A segunda Igreja Matriz

A pedra fundamental da nova Matriz foi lançada no dia 13 de fevereiro de 1938, no mesmo local da Igreja anterior. Na ocasião foi elaborada uma ata assinada pelos participantes do evento. Esse documento foi colocado na pedra fundamental da Igreja, e quando ela foi derrubada para dar lugar à outra, a ata foi encontrada intacta e permanece guardada nos arquivos da Catedral. Também foram resgatados os projetos com o detalhamento arquitetônico da edificação, os quais passarão por um processo de restauração para efeito de registro histórico.

A construção foi paralisada por várias vezes, ora por falta de recursos para adquirir os materiais. No dia 18 de setembro de 1983, o pároco, Pe. Eugênio Herter abençoou a primeira parte do prédio que somente no mês de dezembro, recebeu iluminação elétrica e alguns bancos provisórios.

A construção da Matriz continuou até 1943, quando ficou pronto o telhado. Sua inauguração aconteceu no dia 24 de outubro daquele ano, ainda sem o forro. Somente em fevereiro de 1945 a Igreja foi rebocada e as duas torres ficaram prontas em 1949.

Londrina mantinha o ritmo alucinante de crescimento. Em 1954, atendendo pedidos da população, foram apresentados os planos e plantas elaboradas na Europa para a construção de uma Igreja maior, digna do progresso contínuo e ascendente da cidade. Em dezembro daquele ano, o pároco Alberto Strittmater abençoava as obras recém iniciadas na área dos fundos da Matriz. Nessa ocasião, começa na cidade um movimento para a criação da Diocese.

Na expectativa da criação da Diocese de Londrina, os planos da construção foram modificados. O projeto da Igreja Matriz deveria ser compatibilizado para abrigar a Catedral de Londrina.

No dia 1º de fevereiro de 1956, o Papa Pio XII criou as dioceses de Londrina e Maringá e no dia 17 de fevereiro de 1957, Dom Geraldo Fernandes tomava posse como primeiro Bispo de Londrina.

No dia 12 de outubro foi lançada a campanha para a construção da Catedral Metropolitana de Londrina. A obra iniciou-se vagarosamente e, em junho de 1968, a Igreja Matriz antiga, de material, começa a ser totalmente demolida.