Hoje é dia do “padroeiro da garganta”: São Brás, médico, bispo e mártir

Essa tradição se baseia num episódio da vida do santo: ao ser conduzido ao martírio, ele viu aproximar-se uma mãe desesperada porque seu filhinho de colo tinha engasgado com uma espinha de peixe

Embora se saiba muito pouco da vida de São Brás, ele é um dos santos mais conhecidos e venerados da Igreja, tanto no Ocidente quanto no Oriente.Segundo a tradição oral, ele teria nascido no final do século III e começado a seguir o cristianismo mais seriamente quando já era adulto. Médico, foi nomeado bispo de Sebaste, na Armênia, e martirizado no ano 316, em plena época de paz entre as autoridades romanas e a Igreja, mas de disputas militares pelo poder entre Oriente e Ocidente: do lado ocidental, o imperador Constantino, defensor dos cristãos, e, do lado oriental, Licínio, cunhado de Constantino e imperador do Oriente, que, temendo que os súditos cristãos apoiassem secretamente Constantino, começou a perseguir os cristãos que viviam em seu território.

Brás teria sido capturado pelos soldados romanos, espancado e torturado: sua pele foi arrancada com pentes de ferro, usados para cardar a lã. Apesar dos sofrimentos horríveis, ele se matenve firme e não renunciou à fé no Cristo. Foi então decapitado pelos soldados.

Seu testemunho impressionou toda a comunidade cristã, que, desde então, cultivou a veneração à sua memória.

Padroeiro da garganta

Com o tempo, tornou-se costume no dia de sua festa litúrgica dar a “bênção da garganta”.

São Brás é invocado como intercessor contra possíveis complicações da garganta. Essa tradição se basearia num episódio da vida do santo: ao ser conduzido para o martírio, ele viu aproximar-se uma mãe desesperada porque o seu filhinho de colo tinha engasgado com uma espinha de peixe. Ela esperava que Brás pudesse fazer algo, pois era médico. Diante da situação, estando preso e sendo levado ao martírio, ele teria se limitado a olhar para o céu e rezar ao Cristo, traçando em seguida o sinal da Cruz sobre a garganta do menino. Imediatamente, a espinha de peixe se moveu e ele conseguiu liberar a garganta.

Fonte: https://pt.aleteia.org

Plugin de comentários do Facebook