A ENCARNAÇÃO

         Nesse capitulo, Trese nos coloca dentro do grande mistério da encarnação. Recomendo, antes de iniciar a leitura desse capitulo, a leitura de Lucas 1, 1-80.

         Na oração do Ângelus ao médio – dia, rezamos:

V: O Anjo do Senhor anunciou a Maria

  1. E Ela concebeu pelo Espírito Santo
    Ave Maria…
  2. Eis a escrava do Senhor.
  3. Faça-se em mim, segundo a Vossa palavra.
    Ave Maria…
  4. E o Verbo Divino encarnou.
  5. E habitou entre nós.

          Essa pequena oração que devemos fazer diariamente nos recorda esse grande mistério da encarnação de Nosso Senhor, no seio da então jovem Virgem Maria.

         O dia da anunciação é celebrado no dia 25 de março. Esse foi o dia escolhido pelo Senhor para iniciar a Sua grande obra de redenção. Para tanto, contou com a colaboração de uma jovem judia, que tinha por volta de 15 anos.

         Maria era uma moça comum, descendente do rei Davi, que vivia na aldeia de Nazaré, e que estava prometida em casamento a um jovem chamado José. Mas Maria, sob o impulso da graça, havia oferecido a Deus sua virgindade, algo que fazia parte dos planos de Deus para ela. Devemos recordar que no antigo testamento, Deus menciona uma mulher que virá e pisará na cabeça da serpente – a segunda Eva.

         A anunciação do anjo Gabriel ocorreu quando Maria ainda vivia com seus pais. Trese nos recorda que assim como o pecado entrou ao mundo por uma livre decisão de Adão, assim Deus quis que a livre decisão de Maria trouxesse ao mundo a salvação. No momento da anunciação, Maria imediatamente disse SIM a Deus -“Faça – se em mim, segundo a Vossa Palavra.” Após o Sim, o Espírito Santo gerou no ventre de Maria um bebê, a quem Deus se uniu em corpo e alma. “(…) as duas naturezas uniram-se numa só Pessoa, a de Jesus Cristo, Deus e homem.”

         Assim também deve ser a nossa vida, um constante SIM aos planos de Deus. Cada um de nós é chamado por Deus, diariamente, para contribuir para a salvação das almas.

         Não devemos esquecer-nos de outra personagem muito importante dessa história: José. José foi escolhido por Deus para ser o guardião de Jesus e de Maria. No Evangelho, José é descrito como um “varão justo”. Em hebraico, o adjetivo justo significa – homem cheio de virtudes. E José era dotado de todas elas. Mesmo sabendo que Maria havia entregado sua virgindade a Deus, José a aceitou em casamento. Quando soube que Maria estava grávida, não ficou bravo com ela e a expôs diante dos outros. Ele se preocupou com o que poderia acontecer com a vida da doce Maria. Pensou sim em abandoná-la, mas em segredo, para não expô-la. Mas nesse momento, Deus ainda não havia revelado a José quais seriam seus planos para ele. Deus chamou o justo José em sonho, e José imediatamente disse SIM ao Senhor. E muitas outras vezes, José manteve sua fidelidade e renovou o seu SIM ao Senhor.

         Jesus nasceu na gruta em Belém. O Salvador de toda a humanidade fez-Se um de nós, exceto no pecado. Nasceu humilde, em uma família humilde e piedosa, totalmente entregue ao Senhor. E assim cresceu o Filho de Deus.

         Imagine se Maria não tivesse dito Sim aos planos de Deus. Não teríamos a possibilidade de nos unirmos ao nosso Amado na eternidade.

         Esse estudo é um convite para repensarmos a nossa entrega a Deus.

  • Será que tenho uma vida entregue a Deus, segundo a minha vocação?
  • Eu busco dizer sim ao Senhor diariamente, na minha forma de falar, de agir, no meu trabalho, na minha família e com meus amigos?
  • Sou dócil para seguir os planos de Deus?

Até a próxima!

 

Andressa Pelaquim
(Paroquiana da Catedral Metropolitana de Londrina)

 

Plugin de comentários do Facebook