A Igreja Católica

          Nos capítulos XI e XII estudaremos sobre a Santa Igreja Católica.

         A Igreja Católica não foi criada pela mente e mãos dos homens. Ela foi instituída por Jesus Cristo.

         Entende-se por igreja “a congregação de todos os batizados, unidos na mesma fé verdadeira, no mesmo sacrifício e nos mesmos sacramentos, sob a autoridade do Sumo Pontífice e dos Bispos em comunhão com ele.” Um indivíduo torna-se membro da igreja quando recebe o Batismo. E pode deixar de pertencê-la quando comete o cisma – contestação ou negação da autoridade do Santo Padre – por heresia, quando se nega uma ou mais verdades de fé proclamadas pela igreja ou por excomunhão – quando o individuo é excluído da igreja, devido à prática de determinados pecados graves sem arrependimento. Devemos lembrar que, se deixamos de pertencer a Santa Igreja, foi por nossa falta de amor a Deus.

 

A formação da Igreja

         O corpo da igreja é o próprio Corpo de Cristo. Todos os batizados fazem parte do Corpo Místico de Cristo – a Santa Igreja Católica. Cristo é a cabeça do Corpo. Os batizados formam a parte viva desse Corpo e a alma é o Espírito Santo.

         Uma das missões da Igreja é a de governar em nome de Deus. Antes de Sua Ascensão ao Céu, Jesus orientou aos apóstolos como tudo deveria ser até o fim dos tempos.

         O Papa, o sucessor de Pedro, é a suprema autoridade espiritual. Abaixo, vêm os bispos, em que cada qual se encontra em sua própria jurisdição, de acordo com os desígnios do Santo Padre; os sacerdotes, que cooperam com os bispos no pastoreio das ovelhas de Cristo e por fim, os fiéis batizados, que formam a base de Deus.

         Podemos resumir os membros da igreja da seguinte forma: os clérigos – bispos, sacerdotes e diáconos; os religiosos – homens e mulheres que vivem em comunidade e fazem os votos evangélicos de pobreza, castidade e obediência; e os leigos – cristãos comuns, que exercem funções temporais e as ordena segundo a vontade do Senhor.

 

 A missão da Igreja

         Jesus quis que a igreja tivesse mais duas missões: ensinar e santificar.

         Cristo em Seu calvário adquiriu muitas graças para cada um de nós. Porém, ao invés de nos concedê-las individualmente e de forma invisível, nos deixou os sete sacramentos, que são símbolos visíveis, que nos concedem muitas graças. Através dos sacramentos, saberemos quando, como e qual graça iremos receber.

         Mas a igreja não é formada apenas pelos sacramentos. Jesus quis que Sua igreja também ensinasse aos homens todas as verdades necessárias para alcançar a salvação. Para chegarmos à vida eterna, precisamos ter um guia que indique o caminho que devemos percorrer para chegar à glória de Deus. Dessa forma, a igreja, com seus sacramentos e ensinamentos, é a nossa guia para alcançarmos o céu.

         Não devemos nos esquecer, que Jesus também nos deixou a Santa Missa, para renovarmos diariamente seu Calvário e para O recebermos na Sagrada Eucaristia. Junto com a Santa Missa, devemos também nos ocupar das orações que nos aproximam do Senhor e nos conferem inúmeras graças.

 

Questões para a reflexão:

  • Como tenho feito parte do Corpo Místico de Cristo?
  • Tenho participado da Santa Missa, principalmente aos domingos, que é dia de preceito?
  • Tenho buscado o sacramento da confissão, para assim, receber dignamente o sacramento da Eucaristia?

         Até o próximo artigo.

Andressa Pelaquim
(Paroquiana da Catedral Metropolitana de Londrina)

 

 

 

 

 

 

Plugin de comentários do Facebook